6 de abril de 2008

pequena floração surgiu, agora é tarde. você pensa que me olhar meio de lado e disfarçar tão propositalmente só me faz achar graça? queria que visse o tufão que causa quando estou sozinha { ou melhor } que sentisse um tufão nascendo dentro de v o c ê sem poder refletir no teu externo. queria lavar a calçada com água corrente e ver as folhas secas que você deixou, escorrendo pelo bueiro.
mas é utopia!
moralidades me cercam de um jeito bem avalassador: causaria um alagamento e não é prudente utilizar tanta água.


tudo bem, tenho aprendido. ~ quem sabe meu jeito fugitivo não te perturbe? saberá então { assim como eu sei } que florações não surgem, se constróem.

Marina Cruz

É Psicóloga por formação, Educadora por vocação e Falartista por opção.

4 comentários

  1. Ahh, com certeza não são só palavras!
    São sentimentos expressos!
    Lindamente expressos.

    Siim.
    Eu queria muito³ ser fruto da sua imaginação!

    Amo você!

  2. Sabe és uma poeta de rimas brancas, que transportam e traduzem o sentimento inconsciente humano.
    parabens mais uma vez.

  3. Este comentário foi removido pelo autor.

  4. Sí ;) says:

    Parabéns amiga linda alma lindos versos <3